A+ A A-

Publicado, no blog Estado da Arte (O Estado de S. Paulo), o ensaio "Os inimigos do homem serão as pessoas de sua própria casa: crítica e apologia sociais em "Pai contra mãe", de Machado de Assis (09/03/18), de Flávio Ricardo Vassoler

Imagem Divulgação Imagem Divulgação

Pessoal, a partir de hoje, sexta-feira, dia 09/03/18, este escritor passa a colaborar, quinzenalmente, com o blog "Estado da Arte", vinculado ao jornal "O Estado de S. Paulo". O "Estado da Arte (http://cultura.estadao.com.br/blogs/estado-da-arte/) incentiva a publicação ensaística que procura subverter a divisão do trabalho intelectual entre arte e pensamento, criação e esforço do conceito. Sendo assim, os textos, via de regra com mais fôlego, tendem a acompanhar de forma rente a dinâmica (o canto de Circe) dos objetos com os quais se imbricam. 

Por meio desta postagem, então, compartilho com vocês minha primeira colaboração para o "Estado da Arte", o ensaio intitulado "Os inimigos do homem serão as pessoas de sua própria casa: crítica e apologia sociais em 'Pai contra mãe', de Machado de Assis": http://cultura.estadao.com.br/blogs/estado-da-arte/os-inimigos-do-homem-serao-as-pessoas-de-sua-propria-casa-critica-e-apologia-sociais-em-pai-contra-mae-de-machado-de-assis/

A foto desta postagem nos apresenta a horrenda máscara de folha-de-flandres. No primeiro parágrafo do conto "Pai contra mãe" -- um dos trechos mais cruéis com que já deparei nesses 36 anos --, o narrador machadiano dispara: "A escravidão levou consigo ofícios e aparelhos, como terá sucedido a outras instituições sociais. Não cito alguns aparelhos senão por se ligarem a certo ofício. Um deles era o ferro ao pescoço, outro o ferro ao pé; havia também a máscara de folha-de-flandres. A máscara fazia perder o vício da embriaguez aos escravos, por lhes tapar a boca. Tinha só três buracos, dous para ver, um para respirar, e era fechada atrás da cabeça por um cadeado. Com o vício de beber. perdiam a tentação de furtar, porque geralmente era dos vinténs do senhor que eles tiravam com que matar a sede, e aí ficavam dois pecados extintos, e a sobriedade e a honestidade certas. Era grotesca tal máscara, mas a ordem social e humana nem sempre se alcança sem o grotesco, e alguma vez o cruel". 


Aqui está o link para que vocês possam ler esse grande conto do bom e velho Joaquim Maria Machado de Assis: "Pai contra mãe" –

http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bv000245.pdf

Abraço a vocês.

Avalie este item
(0 votos)
Flávio Ricardo Vassoler

Flávio Ricardo Vassoler, escritor e professor, é mestre e doutor em Teoria Literária e Literatura Comparada pela FFLCH-USP, com estágio doutoral junto à Northwestern University (EUA). É autor das obras literárias Tiro de Misericórdia (nVersos, 2014) e O Evangelho segundo Talião (nVersos, 2013) e organizador do livro de ensaios Fiódor Dostoiévski e Ingmar Bergman: O niilismo da modernidade (Intermeios, 2012). Periodicamente, atualiza o Portal Heráclito, www.portalheraclito.com.br, página em que posta fragmentos de seus trabalhos literários, os programas do Espaço Heráclito e fotonarrativas de suas viagens pelo mundo.

voltar ao topo